Dieta contra o cancro

Uma dieta contra o cancro é uma forma de prevenir o cancro e uma grande ajuda para lutar contra as células malignas, por isso incluir certos alimentos de forma habitual na dieta, pode prevenir o cancro e muitas outras doenças.

Existe uma dieta contra o cancro?

Segundo o The National Cancer Institute (O instituto nacional americano do Cancro), um terço de todos os cancros são provocados por uma má alimentação. No entanto, estudos oficiais demonstraram que não existe um alimento que por si só, seja suficiente para combater o cancro. Uma alimentação, completa, variada e o mais natural possível, é o que traz bons resultados.

Por outro lado em muitos estudos independentes realizados por cientistas foram identificadas certas substâncias em alguns alimentos que são capazes de destruir as células cancerígenas. Quem comer de maneira habitual uma variedade de tais alimentos, bebidas e especiarias, pode controlar o cancro ou curar-se

Como começa o cancro

O cancro dá-se quando uma única célula anormal, começa eventualmente a multiplicar-se de forma descontrolada. Este grupo de células cresce rapidamente formando um tumor que invade os tecidos saudáveis.

Substâncias tóxicas, produtos químicos, pesticidas, fumo do cigarro, toxinas, alimentos não saudáveis, e a influência de alguma radiação pode acelerar o desenvolvimento de tumores. Por outro lado existem substâncias denominadas “inibidores” que podem impedir que as células cancerígenas cresçam. Certas vitaminas e fitoquímicos que existem nos alimentos de origem vegetal têm a capacidade de inibir as células cancerígenas.

Os alimentos e os fitoquímicos

Os fitoquímicos são umas substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias que existem nas plantas, com uma forte ação protetora, protegendo as plantas contra fungos e bactérias. Desta mesma ação protetora podemos beneficiar quando ingerimos fruta e verdura fresca habitualmente. As plantas possuem milhares de fitoquímicos, sendo que muitos deles ainda não foram descobertos.

São muitos os benefícios dos fitoquímicos para as saúde. Os polifenóis da romã e do chocolate preto por exemplo, podem diminuir a pressão sanguínea, os sulfuretos de alho podem prevenir a trombose, ácidos fenólicos dos frutos matam bactérias e as saponinas encontradas na aveia e leguminosas são anti-inflamatórios. Estudos sugerem que uma alimentação abundante em fitoquímicos pode diminuir o risco de cancro.

Que alimentos contêm fitoquímicos ?

Os fitoquímicos encontram-se nas frutas, hortaliças, leguminosas, grãos integrais, nozes, sementes e ervas aromáticas. Os fitoquímicos são antioxidantes que podem destruir as substâncias que causam o cancro.

Frutas e legumes são, em geral ricos em antioxidantes. No entanto, determinadas frutas e vegetais possuem muito antioxidantes, muito acima dos valores médios de antioxidantes de qualquer fruta ou vegetal e, podem portanto, reduzir o risco de cancro. Estes vegetais são: abacate, brócolis, couves, couve-flor, cenoura, alho, batata doce, cogumelos e feijão.

As frutas extremamente abundantes em antioxidantes são: toranja, figos, laranjas, limões, uvas, papaia (mamão), framboesas, mirtilos, groselhas negras, cerejas, tomates e peras.

Certas especiarias como a curcumina, ingrediente que faz parte do curry/carril, é um dos mais poderosos antioxidantes, podendo destruir células malignas. O seu efeito só é efetivo quando tomado a diário e não esporadicamente.

Também nos frutos secos encontram-se substâncias importantes que podem prevenir o cancro. Uma investigação espanhola feita a 7. 000 pessoas maiores de 50 anos, revelou que consumir frutos secos, em particular nozes mais de 3 vezes por semana, reduz a incidência de cancro e promove uma vida mais longa. Incluir quantidades generosas de nozes, castanha do Brasil, e amêndoas na alimentação.

Ácidos gordos ómega 3 para a prevenção do cancro

Os alimentos ricos em ácidos gordos ômega-3 devem fazer parte da dieta anti-cancro, pois estes ácidos gordos protegem contra o cancro. Encontra ómega 3 nos peixes de água fria, como salmão, cavala, sardinhas e no óleo de linhaça.

É fundamental manter o equilíbrio ómega 6/ómega 3. A sociedade atual consome muito ómega 6 em detrimento do ómega 3. O ómega 6 é uma gordura essencial, mas atualmente, os óleos alimentares e as margarinas, levaram a um excesso de ómega 6, que é suspeitoso de causar inflamação e acelerar o cancro, enquanto que o ómega 3, tem o efeito contrário – é anti-inflamatório e preventivo. Este equilíbrio só pode ser mantido através da dieta e não por meio de medicamentos.

Salada contra o cancro 

Os alimentos crus têm demonstrado ser uma grande ajuda na luta contra o cancro. O Dr. James A. Duke – autor do livro “The Green Pharmacy“” (“A Farmácia Verde”) – trabalha há 20 anos com o Instituto Nacional do Cancro em Estados Unidos, dedicando-se ao estudo das plantas medicinais anti-cancro, razão pela qual desenvolveu uma receita de uma salada especial com propriedades anti-cancerígenas.

Esta salada deveria, conter, segundo o dr James A. Duke, os seguintes ingredientes (todos de cultivo biológico, isto é, sem pesticidas) : alho, cebola, pimentão vermelho, tomate, trevo vermelho, beterraba, malmequeres frescos (calêndula), aipo, chicória, cebolinho, pepino, cominho, amendoim, beldroega e sálvia. E, como molho para temperar a salada o dr James A. Duke recomenda o chamado “molho preventivo do cancro, leva óleo de linhaça, óleo de prímula, alho, alecrim, um pouco de sumo de limão e pimenta (chili).

Bebidas para a Prevenção do Cancro

Para prevenir o cancro, opte por chás ricos em antioxidantes – especialmente em polifenóis. Os Polifenóis anulam os radicais livres e impedem o ataque às células saudáveis. Os seguintes chás são ricos em antioxidantes, o chá Rooibos, chá verde e chá de gengibre.

Quando ingerido com moderação, o vinho tinto (se possível biológico) é recomendado, pelo seu efeito antioxidante, que parece favorecer a eliminação do cancro. No entanto, deve ser consumido em pequenas quantidades (um copo por dia). Se for consumido regularmente em grandes quantidades, tem o efeito contrário- aumenta o risco de cancro.

Ervas e especiarias na prevenção do cancro

Especiarias como a curcumina, gengibre, pimenta caiena (capsaicina), canela e ervas aromáticas, como alecrim, orégões, salsa e sálvia devem ser integrados numa dieta contra o cancro, tanto quanto possível, devido às suas propriedades anti-cancro.

Deve também beber muita água para remover, mais rapidamente, toxinas, células mortas, excrementos e acelerar assim, a formação de novas células saudáveis.

Alimentos a evitar

Uma boa forma de orientar-se no que toca a levar uma dieta contra o cancro é fazer uma alimentação o mais natural possível e baixa em calorias. Todos os dias comer frutas, verduras e hortaliças variadas, de preferência biológicos, de modo a evitar os pesticidas acusados de promoverem o cancro. No caso de não serem “bio”, lave-os ou descasque para diminuir os resíduos.

Elimine da sua alimentação o açúcar e as farinhas brancas. Encontra-se nos alimentos industriais refinados (não integrais), nos refrigerantes e sumos.

Reduza o consumo da carne vermelha e das gorduras saturadas

Reduza os alimentos que contêm ómega 6, uma gordura essencial, da qual o organismo necessita, mas que, se for ingerida em excesso, é acusada de ser promotora do cancro. Evite margarina e óleos vegetais com excepção do azeite de oliveira. Também se encontra em abundância nos produtos embalados, bolos, bolachas e afins. Mais uma razão para evitar os alimentos refinados industriais.

You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply

Powered by WordPress | Designed by: SharePoint Site | Thanks to Virtual Server, Email Hosting and Rent Server